The Big Hand

Sobre a Big Hand

Sobre a Big Hand

The Big Hand - As Crianças Primeiro

The Big Hand® é uma organização não-governamental para o desenvolvimento que promove o bem-estar das crianças que vivem em condições desfavoráveis, garantindo o seu acesso à educação, cuidados de saúde e nutrição, a água e saneamento básico.

Através de um modelo centrado na criança a Big Hand® constrói escolas, investe em equipamentos, na formação de professores e desenvolve, em parceria com os agentes locais, programas inclusivos que visam preparar as crianças para os desafios da vida em estreita ligação com a comunidade onde vivem.

The Big Hand® é uma instituição transparente nos seus processos, de cidadãos para cidadãos, e está aberta a qualquer pessoa ou entidade que queira ajudar-nos a mudar o mundo.

A nossa visão
The Big Hand® acredita que crianças educadas num ambiente saudável vão mudar o mundo. Acredita num mundo onde todas as crianças serão tratadas com dignidade, num mundo que protege as suas crianças, garantindo-lhes acesso: a proteção, nutrição, água, saneamento, saúde, abrigo, informação e educação de qualidade que lhes permita atingir todo o seu potencial e dessa forma contribuírem para a sua comunidade e para o mundo.

A nossa missão
The Big Hand® é uma organização dos cidadãos que pretende contribuir para o desenvolvimento das comunidades onde atua, através do seu modelo pedagógico centrado na criança. Trabalha em parceria com as comunidades e organizações locais e constrói ‘
Escolas Amigas' baseadas nas boas práticas da UNICEF.

Valores
O trabalho da Big Hand® é guiado pelos seguintes valores:

Promover, respeitar e agir de acordo com os Direitos Humanos, em especial os Direitos da Criança;
Promover a igualdade de género e a capacitação das pessoas, em especial das crianças;
Promover o associativismo e o trabalho comunitário através de parcerias e do trabalho em equipa;
Refletir e questionar os processos, ações e os projetos dando especial atenção a novas ideias e atividades empreendedoras, criativas, inovadoras e sustentáveis;
Ser leal, ético, honesto, transparente e verdadeiro;
Respeitar o meio envolvente, as diferenças culturais e políticas;
Respeitar os outros independentemente da idade, sexo, raça, etnia, religião, classe social, nacionalidade, naturalidade, estado civil, orientação sexual ou condição física;
Promover a dignidade das pessoas, em especial das crianças através da co-participação e envolvimento nos projetos dinamizados, contrariando as tendências de caridade ou assistencialismo;
Assumir a responsabilidade perante os doadores, numa lógica de gestão financeira transparente e sustentável baseada na avaliação de desempenho e de resultados.